Maio supera expectativas e Porto de Santos estabelece novos recordes de movimentação de cargas

Maio supera expectativas e Porto de Santos estabelece novos recordes de movimentação de cargas

Maio supera expectativas e Porto de Santos estabelece novos recordes de movimentação de cargas


VEÍCULO: PORTOS E NAVIOS     –  ONLINE    –  DATA : 22.06.2021

O Porto de Santos estabeleceu em maio novo recorde de movimentação de cargas para o mês ao atingir 14 milhões de toneladas, alta de 7,3% sobre a maior marca anterior para maio, registrada em 2020. É o segundo melhor resultado mensal da história do Porto, atrás somente de março deste ano (15,2 milhões de toneladas).

Maio marca também o quinto recorde consecutivo no ano - janeiro, fevereiro, março e abril de 2021 já tinham superado as próprias marcas.

No acumulado dos cinco primeiros meses do ano, o movimento atingiu 63 milhões de toneladas, 8,1% superior na comparação anual, o que caracteriza também recorde para o período.

O fluxo de contêineres em TEU (contêiner padrão de 20 pés) aumentou dois dígitos em relação a 2020, tanto no movimento mensal (23,8%), quanto no acumulado do ano (16,7%), envolvendo a operação de 412.263 TEU no mês e 1.996.561 TEU no acumulado do ano, registrando novos recordes no mês e no acumulado do ano para essa modalidade de carga.

Segundo o diretor de Operações da Santos Port Authority (SPA), Marcelo Ribeiro, a sucessão de bons resultados na movimentação reflete, além da força do agronegócio e do crescimento acentuado do contêiner, o trabalho para aumentar a eficiência do Porto de Santos e mantê-lo como principal ativo da logística nacional. “Esses números são favorecidos pelas ações de gestão que vimos adotando nos últimos anos, e envolvem desde revisão de regramentos e aumento da fiscalização para cumprimento de indicadores de produtividade até a ampliação de áreas por meio de novos leilões e contratos de transição”, explicou o executivo.

Os embarques cresceram 5% em maio, para 10,4 milhões de toneladas, e 8,5% nos cinco primeiros meses do ano, para 45,6 milhões de toneladas comparados a 2020.

A soja em grãos a granel se manteve como a principal carga responsável pelo bom desempenho das exportações, atingindo um volume de 4,1 milhões de toneladas no movimento mensal e 17 milhões de toneladas no acumulado do ano.

O açúcar a granel apresentou alta de 5% no mês de maio, mantendo crescimento de dois dígitos no acumulado do ano, com alta de 16,9% - com 2 milhões de toneladas e 7 milhões de toneladas, respectivamente.

Os desembarques atingiram, no mês, um total de 3,6 milhões de toneladas, aumento de 14,9% sobre o registrado no mesmo mês do ano passado. No primeiro quinquemestre o volume cresceu 7% sobre mesmo período de 2020, para 17,4 milhões de toneladas.

Em termos de volume desembarcado, o destaque ficou com o adubo que, a despeito de apresentar redução de 7,1% no mês, somou 606,6 mil toneladas. No acumulado, atingiu 2,7 milhões de toneladas, crescimento de 28,5%.

Os granéis sólidos somaram 32 milhões de toneladas de janeiro a maio, aumento de 6,5% em relação à mesma base do exercício anterior, registrando a melhor marca para o período.

 

Os granéis líquidos alcançaram 7,2 milhões de toneladas, revelando queda de 1,7% na comparação anual, apresentando, entretanto, a segunda maior marca para o período.

O fluxo de navios teve aumento de 3,6% no mês (429 embarcações) e queda de 1,5% no resultado acumulado (2.017 embarcações), apontando aumento do volume de cargas transportadas por navio.

Participação nas trocas comerciais brasileiras

O Porto de Santos teve uma participação de 28,5% na movimentação das cargas que integram as transações do Brasil com outros países, destacando-se a China como o principal destino e origem das mercadorias (28,7%). O Estado de São Paulo continua apresentando a maior participação nessas transações por meio do Porto de Santos (55,5%).